OLPC Brazil

From OLPC

(Redirected from Brasil)
Jump to: navigation, search

GoogleTrans-pt -English -Español -Français -‪中文(中国大陆)‬ -‪中文(台灣)‬ -Hrvatski -Česky -Dansk -Nederlands -Suomi -Deutsch -Ελληνικά -हिन्दी -Italiano -日本語 -한국어 -‪Norsk (bokmål)‬ -Polski -Български -Română -Русский -Svenska


Ulaanbaatar.mn | Arahuay.pe | Khairat.in | Ban Samkha.th | Galadima.ng | Cardal and CEIBAL.uy | Bashuki.np | Bishwamitra.np | Atlas School.pk | Altos de Cazucá.co  [+/-]

Contents

História

2005

A idéia do OLPC foi apresentada ao governo brasileiro por ocasião do Fórum Econômico Mundial em Davos, Suiça, em janeiro de 2005. Em junho, Nicholas Negroponte, Seymour Papert e Mary Lou Jepsen vieram ao Brasil, especialmente para conversar com o presidente e expor a idéia com detalhes. O presidente não só aceitou a idéia, como instituiu um grupo interministerial para avaliá-la e apresentar um relatório.

Em 6 de junho, Walter Bender e David Cavallo apresentam, no FISL6.0, em Porto Alegre, a palestra intitulada "Media Lab and Free Software". Essencialmente expondo o Media Lab como berço do software livre, evidenciam o conceito do Projeto (do laptop de US$100), onde o software livre é obrigatório.

Desde julho, o grupo instituído - denominado Comitê Gestor - passou a estudar o projeto, ouvindo e discutindo com o MIT, com a Academia, com a Indústria e com o próprio Governo. Essas discussões consolidam as formas de lidar com o Projeto nas várias frentes que se formam, de torná-lo politicamente factível e, principalmente, maximizar o seu conteúdo nacional.

Em novembro, um protótipo foi apresentado por Negroponte, em conjunto com Kofi Annan, em Tunis. Nesta ocasião, o secretário-geral da ONU, publicamente, endossa o projeto, e Negroponte declara quais os países interessados e comprometidos com o Projeto: Argentina, Brasil, China, Egito, India, Nigéria e Tailândia.

2006

Em março, Negroponte visita novamente o Brasil, trazendo um protótipo (com um segundo design) e leva consigo a afirmação de que o governo brasileiro continua comprometido com o Projeto.

Em abril, Jim Gettys apresenta no FISL7.0, em Porto Alegre, a palestra "The One Laptop per Child Project". Durante a apresentação, Jim Gettys anunciou que o sistema operacional (Linux) havia sido inicializado - com sucesso - nos protótipos da primeira geração, em testes nos laboratórios do fabricante Quanta Computers, em Taipé. Durante todo o evento, a organização OLPC manteve um stand para contatos e demonstrações.

Em maio, representantes do Brasil (assim como as forças-tarefas dos demais países lançadores) participaram de uma reunião de dois dias nos escritórios da organização OLPC, em Cambridge. Nesta ocasião, foi apresentado o primeiro protótipo funcional. No primeiro dia, Seymour Papert apresentou seu tema "learning learning"; e no segundo, o tópico principal foi a distribuição do laptop.

Em julho, ocorreu uma reunião no Ministério de Ciência e Tecnologia para discutir e avaliar o programa que pretende ampliar o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação na educação brasileira. Um dos principais pontos discutidos nessa reunião foi o Projeto UCA (Um Computador por Aluno) e a sua possível adaptação à realidade brasileira. No encontro foram apresentados estudos técnicos sobre o Projeto, produzidos por três instituições de pesquisa: Centro de Pesquisas Renato Archer, Fundação CERTI, e o Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI) da USP. Os estudos abordaram temas como preço de hardware, software educacional e riscos ergométricos.

Em novembro (24) na Base Aérea de Cumbica, em São Paulo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu de Nicholas Negroponte o primeiro laptop funcional, e terá sido o primeiro chefe de Estado, em todo mundo, a receber este computador. Na ocasião, Negroponte anuncia que o Brasil vai fabricar os servidores que serão usados mundialmente no Projeto, que tem uma demanda estimada entre 25 a 50 mil unidades nos primeiros 12 meses de operação.

Em dezembro, universidades, centros de P&D e outras organizações governamentais receberam do Ministério da Educação sessenta unidades do laptop para realizarem diversos testes e avaliações técnicas e funcionais. A distribuição ficou assim dividida: MEC - duas unidades, Certi - cinco unidades, CenPRA - cinco unidades, LSI/USP - vinte unidades, RNP - dez unidades, LEC/UFRGS - dez unidades, SERPRO - duas unidades. Seis unidades ainda não tiveram definição de destino.

2007

No dia 25 de janeiro, no Instituto de Psicologia da UFRGS, ocorreu o lançamento oficial do Projeto piloto Um Computador por Aluno (UCA) no Rio Grande do Sul. A solenidade contou com a presença do Reitor da Universidade, José Carlos Hennemann, da Secretária de Educação do Estado, Mariza Abreu, do representante da Assessoria da Presidência da República, José Luiz Aquino, representantes do Uruguai e da Argentina, representantes da OLPC, além do diretor e de professores da Escola Estadual de Ensino Fundamental Luciana de Abreu, onde será realizada a primeira experiência-piloto.

Em março, foram iniciados os trabalhos de introdução no uso do XO em escolas de São Paulo e Porto Alegre. Sob a coordenação de Roseli de Deus Lopes e Léa Fagundes e respectivas equipes do LSI/USP e LEC/UFRGS, os trabalhos consistem em projetos interdisciplinares e atividades cooperativas.

Em 10 e 11 de abril, num workshop de dois dias organizado pela RNP no Rio de Janeiro, foram apresentados os primeiros resultados pelas equipes de desenvolvimento do projeto RUCA (Rede em malha do UCA). Estão envolvidas no Projeto coordenado da RNP, a Universidade de Brasília (UnB) e a de São Paulo (USP), além das Universidades Federais Fluminense (UFF), do Amazonas (Ufam), da Paraíba (UFPB) e do Rio Grande do Sul (UFRGS). Estas instituições estão realizando testes de capacidade básica da conectividade do laptop e avaliações de rede mesh densa (que simula a situação de uma sala de aula, com muitos laptops) e de rede mesh esparsa (ambiente encontrado pelo aluno ao tentar se conectar, de casa, ao acesso à Internet na escola).

No dia 14 de abril, a professora Léa Fagundes, que coordena a participação do LEC/UFRGS no Projeto UCA, e David Cavallo, representante oficial do projeto OLPC no Brasil, apresentaram no fisl8.0 a palestra intitulada "Laptop, learning & freedom". O protótipo mais recente do XO também foi apresentado ao público.

Nos dias 10 e 11 de novembro ocorreu o evento "Game Jam Brasil" em São Carlos, SP.

Visão Geral

Tudo pelo Social ===O Lado Social===

Uma poderosa ferramenta de aprendizagem criada especialmente para as crianças mais pobres que vivem nos lugares mais remotos, o laptop foi desenhado por especialistas da academia e da indústria, conjugando o talento extraordinário e a experiência coletiva de campo em todos os aspectos deste projeto humanitário e sem fins lucrativos. O resultado é uma harmonia singular de forma e função; uma máquina flexível, de custo ultra-baixo, energeticamente eficiente, responsiva e durável, com a qual muitas nações do mundo emergente podem saltar décadas
de desenvolvimento — transformando imediatamente o conteúdo e a qualidade do aprendizado de suas crianças.

O OLPC está baseado em três premissas:

  1. Aprendizagem e educação de qualidade para todos são essenciais para alcançarmos uma sociedade justa, eqüitativa, econômica e socialmente viável;
  2. Acesso a laptops móveis em escala suficiente oferecerá reais benefícios para o aprendizado e proporcionará extraordinárias melhorias em escala nacional;
  3. Enquanto os computadores continuarem sendo desnecessariamente caros, esses benefícios continuarão sendo um privilégio para poucas pessoas.

O Lado Técnico

O laptop das crianças não é uma versão de baixo custo de um laptop moderno; o hardware, o software e o display de um computador pessoal foram fundamentalmente reconsiderados. Diferente de qualquer outro, o laptop...
  • Cria a sua própria rede mesh assim que desembalado. Cada máquina é um roteador completo e em tempo integral. As crianças, assim como sua família e professores nas mais remotas regiões do globo, estarão conectadas, tanto umas com as outras quanto com a Internet.
  • Possui uma tela de 7,5pol., 1200×900px, TFT, e um display com uma resolução (200 dpi) superior a 95% dos laptops existentes hoje no mercado.
    Dois modos são disponíveis: um modo transmissível, em cores; e outro, modo refletivo de alta resolução, que é legível à luz do sol. Ambos consomem muito pouca energia: no modo transmissível, consome 1W, cerca de 1/7 do consumo médio de um laptop com tela LCD; e no modo refletivo, consome míseros 0,2W.
  • Pode seletivamente suspender a operação da sua CPU, o que torna possível uma economia ainda maior de energia. O laptop consome nominalmente menos que 2W - menos de 1/10 do consumo nominal de um laptop convencional; isto é tão pouco, que ele pode ter sua bateria recarregada usando a força humana. Esse avanço é crítico para meio bilhão de crianças que não têm acesso à eletricidade.

Saiba mais sobre as características técnicas em especificação de hardware

Ações de Governo

O governo recebeu 60 laptops na versão Beta1 em novembro de 2006, para que diversas entidades trabalhem a metodologia e desenvolvam os recursos. Em janeiro de 2007, 550 laptops serão entregues ao MEC para projetos pilotos em salas de aula.

Ações da Academia e de Centros de P&D

Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI)

O LSI - Laboratório de Sistemas Integráveis, da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, é uma das instituições brasileiras envolvidas com o projeto OLPC desde seu início. Suas contribuições na análise de viabilidade do projeto e sua aplicação no Brasil compreendem desde os testes nos protótipos das placas de sistema fornecidas em junho de 2006, funcionalidade e usabilidade, até o desenvolvimento de software educacional específico.

O LSI fez um teste com crianças, que foi veiculado no Jornal Nacional, em 23 de dezembro. Para ver o vídeo da Globo: CLIQUE AQUI

Dentre o software desenvolvido, destacam-se:

  • Editor Musical, um software que permite aprendizagem e composição de música de maneira fácil (saiba mais...)
  • FACIL, um editor de páginas Web concebido para ser usado por crianças (saiba mais...)

Laboratório de Estudos Cognitivos (LEC)

O LEC - Laboratório de Estudos Cognitivos, da UFRGS, foi convidado no final de 2006 pela Assessoria da Presidência da República e pelo Ministério da Educação a participar do Projeto UCA (Um Computador por Aluno).

A missão do LEC, dentro do Projeto UCA, é coordenar a experiência piloto de construção de modelos pedagógicos que utilizem os laptops XO no Rio Grande do Sul. A Escola Estadual de Ensino Fundamental Luciana de Abreu foi selecionada para esta primeira experiência. As atividades tiveram início em janeiro de 2007, quando o Laboratório recebeu os dez primeiros protótipos BTest-1. Algumas das ações do chamado "Projeto Verão com o XO" foram encontros, palestras e oficinas.

Laboratório de Interação Avançada (LIA)

O LIA - UFSCar tem atuado no desenvolvimento de software educacional para a plataforma do XO desde novembro de 2006, quando a versão BTest-1 foi liberada. Foi responsável pelo iniciativa de desenvolver o primeiro estudo de caso em escolas públicas americanas, com crianças imigrantes de países de língua portuguesa. O projeto piloto na escola King Open em Cambridge continua em desenvolvimento, agora com o envolvimento dos coordenadores da OLPC e pesquisadores de Harvard. O método adotado para trabalhar a inserção dessa tecnologia em sala de aula está em fase de formalização em parceria com um grupo de pesquisadores da área de educação de Harvard. O conjunto de jogos Memorize, concebido pelo LIA, está disponível a partir da versão BTest-4 e será distribuído às escolas. Atualmente o LIA organiza a Game Jam Brasil, em parceria com outros laboratórios brasileiros, que acontecerá em Novembro de 2007.

Universidade Federal Fluminense (UFF)

A UFF, através do seu Laboratório de Pesquisas em Comunicação de Dados Multimídia (MídiaCom), em colaboração com os Departamentos de Engenharia de Telecomunicações e de Ciência da Computação, coordenará o estudo de viabilidade e robustez da rede em malha. Resultados, vídeos dos workshops, palestras e artigos podem ser encontrados em http://www.midiacom.uff.br/~schara

CERTI e CenPRA

A Fundação CERTI (Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras), de Florianópolis, Santa Catarina, juntamente com o CenPRA (Centro de Pesquisas Renato Archer), de Campinas, São Paulo, estão incumbidos de realizar as validações pedagógico-funcionais, técnicas e ergonômicas.

Dentre as atividades desenvolvidas pela Fundação CERTI, está a adaptação do navegador Opera para o XO.

SERPRO

O SERPRO (Serviço Federal de Processamento de Dados) está incumbido de realizar testes de hardware e software.

NIED

O NIED - Núcleo de Informática Aplicada à Educação, da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), vem pesquisando, por meio de uma abordagem sócio-técnica, o contexto de uso e o desenvolvimento de aplicativos para o XO desde junho de 2007. Foram desenvolvidos sistemas para o XO como o SOO Brasileiro (saiba mais...) e Caderno Digital (saiba mais...) e publicados resultados acadêmicos de pesquisa.
Em 2010, a doação de 500 laptops viabilizou o projeto que objetiva construir, em conjunto com a comunidade escolar, um modelo de implantação de tecnologia que possa contribuir para criação de contextos educacionais de inclusão digital que façam sentido e que envolvam não apenas as crianças, como também a comunidade ao seu redor. As atividades estão sendo conduzidas na Escola Municipal de Ensino Fundamental Pe. Emílio Miotti, no âmbito do Projeto XO na Escola e Fora Dela.

Ações da Indústria

Instituto Nokia de Tecnologia

O Instituto Nokia de Tecnologia (INdT) é uma organização de pesquisa e desenvolvimento na área de computação Móvel.

Dentre os trabalhos que vêm sendo desenvolvidos, destacam-se:

  • OOM Killer para OLPC
Prover uma abordagem alternativa de gerenciamento de memória para OLPC.
A falta de memória invoca a execução do Out of Memory Killer (OOM Killer), uma implementação do kernel do Linux que encerra a execução de processos para liberar recursos de memória.
A idéia é fornecer um mecanismo de gerenciamento de memória que possa evitar a execução do OOM Killer e usar heurísticas mais adequadas para o OLPC.
  • Detecção de Memory Leak para OLPC
Utilizar a abordagem do kernel memory leak detector do Catalin Marinas para identificar vazamento de memória no espaço do kernel.
Memory leak afeta o desempenho do sistema, pois aumenta o trabalho de paginação, podendo eventualmente causar a falta de memória e o crash do sistema.
  • Cache Comprimida para o OLPC
Prover uma nova hierarquia de memória para o OLPC introduzindo um nível de cache comprimido.
Algoritmos de compressão baseados em dicionários, além de apresentarem overhead pequeno, permitem uma compressão média de 60%. Temos assim um ganho de médio de memória visível de 50%. www.linux-mm.org/CompressedCaching
  • Melhorias na interface gráfica do OLPC
Otimizações das bibliotecas GTK+ e PyGTK+ para a interface gráfica do OLPC.
  • Testes de software
Desenvolvimento e automação de testes de aplicações e do kernel do OLPC.

Ações da Comunidade

Artigos em português

Uma série de artigos elucidativos e abrangentes sobre o Projeto como um todo, desde a sua concepção até os dias de hoje podem ser lidos e apreciados nos links a seguir:

Veja também


Primary Language Brazilian Portuguese
Number of Laptops 2600
Keyboard Layout warning.png"" cannot be used as a page name in this wiki.
Build
Date(s) Arrived in Country
School Server
Deployment Status warning.pngEmpty strings are not accepted.
Facts about OLPC BrazilRDF feed
Deployment status warning.pngEmpty strings are not accepted.
Keyboard warning.png"" cannot be used as a page name in this wiki.
Language spoken Brazilian Portuguese  +
Number of manufactured laptops 2,600  +
Personal tools
  • Log in
  • Login with OpenID
About OLPC
About the laptop
About the tablet
Projects
OLPC wiki
Toolbox